Cuidados Delicados e Dinheiro

Como Ganhar Dinheiro em Casa! Veja as Dicas

como ganhar dinheiro em casa

Como Ganhar Dinheiro em Casa?Existem muitas ideias para ganhar dinheiro em casa, neste artigo vou sugerir dicas vale a pena conferir:

Você gostaria de trabalhar em casa? Muitos brasileiros têm o mesmo desejo, especialmente aqueles que nos últimos meses engrossaram a lista de desempregados.

Mas calma: há espaço para todos que aliam seu perfil empreendedor a uma boa e criativa ideia de negócio.

Veja 23 ideias para trabalhar no conforto do lar

Trabalhar em casa, como tudo na vida, tem prós e contras. Mas pergunte a alguém que alimenta esse sonho se as vantagens não se sobrepõe aos riscos e dúvidas. Para muitas dessas pessoas, falta só encontrar uma boa ideia de negócio. Se esse é o seu caso, dê uma olhada nas 23 opções a seguir e comece a planejar hoje mesmo a sua carreira empreendedora.

1. Como Ganhar Dinheiro em Casa:Bijuterias

Você sabia que o mercado nacional de bijuterias e semijoias movimenta mais de R$ 600 milhões por ano em vendas? Que tal tirar a sua fatia desse montante? Você pode montar um negócio na própria casa e vender pela internet, explorando o potencial das redes sociais, ou receber os clientes em sua residência. Se preferir, essa é uma excelente alternativa de negócio porta a porta.

2. Como Ganhar Dinheiro em Casa:Aulas particulares

Você tem alguma habilidade ou formação que possa torná-lo um professor? Pode ser reforço escolar, música, idiomas ou qualquer outra área na qual seja um especialista. Para dar certo, além de uma boa divulgação (mais uma vez, as redes sociais são parceiras), é preciso criar um espaço profissional em sua casa para receber os alunos.

3. Como Ganhar Dinheiro em Casa:Blog

Ganhar dinheiro com blog não é exatamente fácil, pois a concorrência é gigante. Além disso, não é um tipo de atividade que gere renda imediata. Mas vamos falar de boas notícias: para quem está sem emprego, ser blogueiro não custa nada e pode ser muito prazeroso escrever sobre o que gosta. A dica é ler muito, buscar dicas e se especializar.

3. Como Ganhar Dinheiro em Casa:Doces e salgados

O brasileiro é um povo que adora uma festa, não é mesmo? Tem aniversário, formatura, casamento, dia das mães e dos pais e por aí vai. O que não faltam são oportunidades de reunir amigos e familiares para saborear deliciosos doces e salgados. E nessas ocasiões alguém sempre tem uma cozinheira de mão cheia para indicar. Por que não pode ser você?

4. Maquiagem

Você tem habilidade para se maquiar? É elogiada pelas amigas por isso? Virou a maquiadora oficial da turma? Talvez você esteja perdendo tempo. Adapte um espaço na sua casa para deixar as mulheres ainda mais belas com o seu talento. Capriche no visual, pois uma boa propaganda boca a boca é o segredo do sucesso nessa atividade.

5. Lembrancinhas

Quem é adepto do “faça você mesmo” certamente tem histórias para contar de lembrancinhas que fez em eventos de família, como nascimentos, chás de bebês e aniversários. E agradou bastante, não foi? Então, por que não apostar nesse talento como uma fonte de renda? Criatividade você já tem.

6. Bonsais

Cultivar bonsais em casa certamente não é para qualquer um. É preciso ter uma conexão com a natureza, paz de espírito e delicadeza para lidar com plantas tão pequenas e sensíveis. Mas dizem que, mais do que uma profissão, é uma terapia incrível. Dias melhores, clientes felizes e dinheiro no bolso: precisa de mais?

7. Oficina de bicicletas

As bikes estão na moda com sua proposta de transporte sustentável e não poluente. As cidades vêm acordando para essa realidade e as ciclovias começar a ganhar forma. Mas sempre há necessidade de trocar um pneu, repor uma peça ou fazer ajustes. E uma oficina de bicicleta não ocupa muito espaço, podendo ser projetada na própria garagem de casa.

8. Webdesigner

Você concorda que a vida é cada vez mais online, certo? Todo mundo está na internet e isso inclui empresas de qualquer porte, pois elas também precisam falar com seus públicos através de um website. Ser o desenvolvedor desse espaço pode se tornar bastante rentável. Mas não mire a lua logo de início. Faça um curso e comece criando para negócios na sua cidade ou bairro. Aos poucos, seu trabalho será reconhecido.

9. Tradução de textos

Você fala outro idioma? A demanda por tradução de textos é grande. Basta se cadastrar em sites que contratam freelancers na internet para ver como a cada dia novas demandas surgem. Mas é preciso separar o joio do trigo, verificando a seriedade das propostas para que seu trabalho seja bem remunerado. O começo é o mais difícil. Depois, o negócio engrena.

10. Reforma de brinquedos

Não são apenas as crianças que têm apego por seus brinquedos. Há muitos adultos que demonstram verdadeira paixão por seus objetos de infância, muitas vezes com uma extensa coleção de itens. Mas nem todos estão em boas condições e acabam precisando de ajustes. Se você tem habilidade, pode se candidatar a devolver a vida para eles e arrancar sorrisos e emoções de seus donos.

11. Restauração de móveis

Outra atividade que exige habilidade manual, mas está muito na moda a partir de um conceito de decoração vintage. Tem muita gente recuperando móveis da antiga casa da vovó para dar uma repaginada e colocar em destaque na montagem da sala. Na sua garagem há espaço para uma oficina? Então, mãos à obra!

12. Dropshipping

Quem atua no dropshipping faz o papel de intermediário entre o cliente e o fornecedor. Funciona assim: você monta uma loja virtual onde expõe os produtos, mas não tem nada em estoque. Quando o cliente se interessa, você faz o pedido. Mas atenção: a negociação precisa ser transparente e pode haver custos altos quando o item vier do exterior.

13. Produção de conteúdo

Nós já falamos sobre ter um blog, mas que tal produzir textos para outros blogs? A atividade, também chamada de ghostwriter, está cada vez mais popular dada a grande demanda do mercado. Mas a competitividade também é alta, então, é preciso ter um bom texto, não fazer cópias e demonstrar comprometimento quanto a prazos.

14. Cabeleireiro

Há quem diga que cuidar dos cabelos é talento. Outros, que exige conhecimento. Se você gosta da atividade e acredita ter habilidade, talvez só falte um cursinho para ingressar na carreira. E pode desenvolver o trabalho na própria casa. Mas é importante demonstrar profissionalismo, disciplinando-se quanto a horários e ter um ambiente exclusivo para atender aos clientes.

15. Bolos caseiros

Esta nem precisa de data especial para vender igual pãozinho quente na padaria. Todo dia é dia de comer um bolo saboroso na companhia de um café. Conte para seus vizinhos a novidade. Eles certamente irão provar suas receitas e espalhar a notícia. Para incrementar, uma divulgação nas redes sociais com belas fotos sempre ajuda.

16. Lavagem de veículos

Uma lavadora de alta pressão é o principal equipamento que você vai precisar para lavar carros no próprio pátio da residência. Mas é importante ter um bom espaço para separar totalmente a atividade da casa. Se preferir, há até mesmo franquias com conceitos inovadores (como lavagem a seco) para trabalhar no conforto do lar.

17. Desenhista e ilustrador

Quem é bom no desenho pode trabalhar em casa e ganhar dinheiro de várias formas. Ilustrações em veículos de comunicação, peças publicitárias e quadrinhos são só algumas delas. O melhor é que você pode trabalhar no próprio quarto e ainda divulgar suas criações para todo o mundo, a partir da internet.

18. Como Ganhar Dinheiro em Casa:Agência de turismo

O brasileiro adora viajar e o que não falta no nosso país são belos roteiros. Muitas pessoas se sentem mais seguras quando há um especialista cuidando de todos os detalhes e é justamente o papel de uma agência de viagens. Esse é outro negócio que conta com franquias para trabalhar em casa, mas se preferir, você pode abrir uma empresa com marca própria.

19. Como Ganhar Dinheiro em Casa:Produtos aromáticos

Você gostava das aulas de química na escola? Que tal levar um pouco dessa nostalgia para a sua casa? Não, não será preciso montar um laboratório e fazer experiências com diferentes elementos. A ideia é ter uma estrutura para produzir desde velas a sabonetes. Na internet, você aprende como fazer e ainda encontra formas de vender. E o cheirinho que fica na casa é um bônus.

20. Consultoria nutricional

A formação em nutrição abre diversas portas, desde o trabalho em clínicas e hospitais, até escolas, restaurantes e vários outros estabelecimentos. Mas se você quer atuar na própria casa, também pode. A consultoria consiste em elaborar cardápios e indicar dietas especiais. Para receber seus clientes e pacientes em casa, não esqueça de ter um espaço com a cara de um consultório.

21.Como Ganhar Dinheiro em Casa: Secretaria remota

Talvez seja novidade para você, mas muitas empresas tem apostado no serviço de secretaria remota para demandas que antes eram realizadas internamente. Recebimento de ligações, transferências de chamadas e prospecção de clientes são algumas das atividades realizadas de casa, pelo telefone. Só é preciso garantir a privacidade do seu espaço para não haver interrupções.

22. Como Ganhar Dinheiro em Casa:Designer gráfico

Essa é uma clássica atividade para ser exercida em home-office. O profissional que tem habilidade pode criar soluções de comunicação em peças variadas, como anúncios publicitários, logotipos, ebooks e jornais. Mas para se destacar em meio à concorrência, é preciso se especializar e se manter atualizado nas tendências.

23.Como Ganhar Dinheiro em Casa: Compositor musical

A música é o seu talento? Talvez você não saiba, mas há no mercado muitas pessoas interessadas no que você faz. Um compositor musical não produz apenas canções para que façam sucesso nas rádios. Ele pode ser chamado para demandas específicas, como a criação de jingles. E o melhor: sem sair de casa, você pode ser descoberto em qualquer lugar do mundo a partir de um vídeo no YouTube.

Como ter sucesso ao trabalhar em casa

Escolheu a sua nova carreira? Então, é chegada a hora de planejar como será trabalhar em casa. Não existe um botão que transforma automaticamente o lugar onde dormiu e acordou em um escritório. Então, o segredo está na sua atitude. Veja o que não pode faltar para ter sucesso no home-office:

Como Ganhar Dinheiro em Casa:Disciplina

Se você acordava todos os dias às 7h para ir ao trabalho e tinha uma rotina relacionada ao antigo emprego, por que agora seria diferente? Você precisa estabelecer horários para trabalhar e dedicar-se às atividades do seu negócio como se o antigo chefe estivesse ao seu lado.

Sabe aquele dia em que você acorda de mal com o mundo, chove, faz frio e você gostaria de estar em casa e não trabalhando? Bem, esqueça que está realmente em casa e aja como se estivesse na empresa, sem poder se dar ao luxo de tirar uma soneca.

Como Ganhar Dinheiro em Casa:Limites

Para quem tem familiares em casa, pode ser complicado fazê-los entender que você está trabalhando e não pode dar uma parada para brincar com o filho, levar a esposa no supermercado ou assistir ao jogo do time do coração ao lado do seu pai.

É preciso compreender que as pessoas à sua volta não irão se comportar da mesma forma que fariam se você estivesse fazendo as mesmas coisas, mas dentro de uma empresa. Mas não é por mal que agem assim. Na sua casa, por desconhecimento, é como se não fosse trabalho de verdade. Sua tarefa é, aos poucos, convencê-las do contrário.

Como Ganhar Dinheiro em Casa:Foco

Sempre haverá aquela atividade um pouco mais maçante e que você quer adiar. Um telefonema para um cliente que costuma falar pelos cotovelos, um documento a preencher, um longo parecer que precisa ler.

Não faltarão “convites” para deixar a tarefa para depois, mas tenha foco e faça igualzinho como faria se estivesse no antigo emprego. Simplesmente cumpra com o que está ali à sua frente.

Organização

A bagunça ainda não é uma aliada da produtividade, mas a organização, sim. Ter seu ambiente de trabalho definido na casa, com tudo no seu devido lugar e nada improvisado já ajuda bastante. Cuidar da iluminação e da ergonomia não é supérfluo. E nada de pijama e pantufas: vista-se adequadamente, pois você está trabalhando.

Considerações finais

Este artigo trouxe 23 ideias de negócios para trabalhar em casa ou a partir dela. Certamente, muitas outras existem e abrangem os mais variados níveis de conhecimento e escolaridade. Fica claro que, para quem deseja ter uma empresa no conforto do lar, opções não faltam. Mas o sucesso não depende apenas disso.

Como vimos nas dicas finais, é preciso encarar o home-office como se estivesse dentro de uma empresa, na condição de empregado. Ser chefe de si mesmo não deve abrir margem para regalias que prejudiquem o cumprimento das atividades. Trabalhando em casa, as tarefas são as mesmas, mas a responsabilidade é maior. Você está preparado?

Cuidados com o bebê: 25 perguntas e respostas

cuidados com o bebê

Cuidados com o bebê!Como sei se ele está com cólica ou fome? Tem diferença no tipo de choro?

1.Cuidados com bebê! Qual a maneira correta de limpar o umbigo do recém-nascido?

Umedeça um cotonete (ou algodão) com álcool a 70% (adquirido em farmácia) e passe na superfície do curativo pelo menos três vezes ao dia. Tenha o cuidado de limpar todo o entorno do umbigo para evitar infecções. Continue fazendo a limpeza até três dias após a queda do umbigo.Ter cuidados com o bebê e seu umbigo é essencial.

2. Cuidados com o bebê!Como sei se ele está com cólica ou fome? Tem diferença no tipo de choro?

O choro causado pelo desconforto das cólicas intestinais é diferente do da fome. Mas fique tranquila, pois, com o tempo e a convivência, você aprende a distinguir cada chorinho: fome, frio, sono, calor, xixi, fralda apertada, dor, mimo e assim por diante. No caso da cólica, considere que é uma situação transitória, mais frequente no fim da tarde e à noite. Em geral, as queixas começam na segunda semana de vida do bebê e cessam no quarto mês. É um choro intenso e súbito, que deixa a criança irritada e agitada até três horas por dia. Além disso, diferentemente do que acontece na fome, dar o peito não resolve.

3. Cuidados com o bebê!O que posso fazer para aliviar as cólicas?

As cólicas são o resultado de um processo natural do desenvolvimento gastrointestinal da criança e que dura de três a quatro meses. Portanto, procure manter a calma diante do choro do seu bebê. A ansiedade do adulto só faz piorar a situação. Ambiente tranquilo e música suave são sempre bem-vindos. Banho morno (em posição fetal) também. O mesmo se aplica a compressas mornas na barriguinha com toalhas felpudas passadas a ferro. Elas têm um efeito analgésico (mas teste antes o calor da toalha em sua própria face). Outra dica: movimente as pernas do bebê, fazendo-o pedalar no ar. Esse exercício pode ajudá-lo a eliminar o excesso de gases. Procure ainda massagear a barriguinha do bebê no sentido horário. Agora, o mais importante é ter paciência para acalmar o bebê, aconchegando-o no colo, barriga com barriga, ou apoiado de bruços na extensão do seu antebraço. E atenção: oferecer chás entre as mamadas pode prejudicar a amamentação, além de não resolver as cólicas. Já os remédios “contra gases” têm pouca eficácia.

4. Cuidados com bebê:É verdade que a minha alimentação pode influenciar nas cólicas do bebê?

Esse é um tema ainda controverso. Faltam mais estudos científicos, mas existem relatos de que alguns alimentos ingeridos pela mãe deixam os bebês mais agitados. É o caso de chocolate, refrigerantes, café, alguns tipos de chá e até mesmo o próprio leite de vaca. Soja, trigo e nozes presentes na dieta da mãe também são suspeitos de provocar cólicas nos bebês.

5. O que faço para ter mais leite?

O leite materno é produzido sob demanda. Quanto mais o bebê suga, mais você o produz. Em outras palavras, confie na sua capacidade de amamentar e tudo ficará bem. Agora, para tornar essa tarefa ainda mais tranquila, existem algumas dicas básicas. Procure oferecer o peito com frequência, sempre que o bebê quiser, de dia e de noite, a qualquer hora. Livre demanda. Certifique-se de que ele está bem acomodado no seu colo e pegando o bico da mama corretamente. As duas mamas devem ser esvaziadas a cada mamada, alternando a ordem de início (comece uma mamada com o peito que terminou a última). Beba mais líquido (pelo menos de oito a dez copos por dia) e repouse entre as mamadas. Fuja do estresse, que atrapalha, e muito, o afluxo de leite. Sessões de relaxamento com massagens no dorso das costas costumam aliviar as tensões. A divisão das tarefas tanto da casa quanto do bebê também. No caso de bebês prematuros, que não podem mamar, faça você a ordenha. Isso ajuda a manter a produção. E ainda dá para fazer doações a bancos de leite.

6. Meu bebê quer mamar o tempo todo. Isso é normal?

Normalíssimo. O bebê mama, em média, a cada três horas, ou seja, de oito a dez vezes por dia. Alguns, porém, podem encurtar esses intervalos, ficando entre 12 e 15 mamadas em menos de 24 horas. É a maneira que eles têm de estimular a produção de leite e ajustá-la à sua necessidade de crescimento. Daí a importância de dar o peito sempre que o bebê requisitar. Ele sabe o quanto precisa.

7. Qual a posição correta de colocar o recém-nascido para dormir: de lado, de bruços?

O ideal é deixá-lo de lado ou de barriga para cima. Nessas posições, eles correm menos riscos de se engasgar com leite ou se asfixiar no travesseiro. O uso de almofadas em forma de triângulos para escorá-los não tem contraindicação. Mas evite colchões muito macios, cobertores fofos e mantas grossas. Além disso, o ambiente deve ser arejado e as roupas da criança adequadas.

8. Toda vez que dou de mamar, preciso fazer o bebê arrotar?

É muito importante colocar o bebê para arrotar após cada mamada (fazendo isso, você previne que ele regurgite e, pior, engasgue com o leite). Mas isso não significa que ele vai, de fato, soltar os gases do estômago. Algumas vezes, o bebê simplesmente não arrota. Seja como for, mantenha o ritual do arroto, posicionando o pequeno junto ao ombro, na vertical, e dando tapinhas sutis em suas costas. Só assim você dará à criança a oportunidade de eliminar o ar que engoliu – que pode vir acompanhado de leite. Agora, se ele não arrotar entre 20 e 30 minutos, tudo bem. Por precaução, procure apenas colocá-lo no berço de barriguinha para cima com a cabeceira suspensa. Importante: bebês que mamam em mamadeiras merecem atenção redobrada no quesito arroto, uma vez que costumam engolir mais ar por causa das diferenças entre os bicos.

9. Qual o melhor momento para furar a orelha da minha filha?

Não existe um prazo preestabelecido. Alguns afirmam que o brinco já pode ser colocado logo que o bebê sai da maternidade.

10. Como faço para desentupir o nariz do bebê?

Limpe as narinas do bebê com soro fisiológico. Ele deve ser aplicado com um conta-gotas ou spray nasal. Inaladores e umidificadores também são bastante eficazes, principalmente se o ar estiver muito seco. E atenção: jamais tente introduzir cotonetes no nariz de um recém-nascido, pois os canais são estreitos e podem sofrer lesões. O mais indicado nesse caso são bombinhas manuais de sucção, aquelas que parecem uma pera.

11. Vou voltar a trabalhar, mas meu bebê só aceita mamar no peito. O que faço?

Salvo exceções, o bebê deve ser alimentado exclusivamente pelo leite da mãe até os 6 meses de idade. E o ideal é que ele mame diretamente no peito. Agora, se você precisa voltar ao trabalho antes disso, existem opções. A primeira delas é interromper seus afazeres para dar de mamar para a criança. Uma segunda alternativa é ordenhar o próprio leite e deixá-lo armazenado na geladeira antes de sair de casa (24 horas na geladeira ou 30 dias no congelador). Aqui é importante procurar a ajuda de profissionais de saúde para aprender a retirar o leite e oferecê-lo ao bebê pela técnica do copinho. A mamadeira pode fazer com que a criança largue o peito antes do tempo desejado. Por fim, para crianças acima de 6 meses, as papinhas podem e devem ser introduzidas.

12. Como sei que meu bebê tem refluxo?

O refluxo é mais comum entre bebês prematuros, mas também acomete os “nascidos a termo” (esse é o nome técnico). Vômitos após as mamadas (leite in natura), perda de peso, irritação, tosse e sono agitado durante a noite podem sugerir o refluxo. Se for esse o caso do seu filho, consulte o pediatra dele para confirmar o diagnóstico. Agora, se a criança dá apenas algumas golfadas porque mamou muito ou não arrotou direito, não se preocupe, pois isso é normal. Mesmo porque, a válvula que impede a volta do leite ainda é imatura.

13. Meu filho dorme bem durante o dia e passa a noite acordado e chorando. Como faço para mudar esse hábito?

Tenha paciência. Ele provavelmente adquiriu esse hábito porque se acostumou com a presença de alguém sempre por perto para acalmá-lo à noite. É importante que o bebê só mame quando tiver fome. Se a cada grunhido os pais se levantam, fazem barulho ou acendem luzes, a tendência é que a criança desperte mesmo. Pior ainda se oferecerem chazinho ou pegarem no colo. Tente deixar o pequeno choramingar um pouco – às vezes, o sono logo volta. Porém, se seu filho trocou os horários de vez, é preciso fazê-lo entender que existe dia e noite. Pelas manhãs e à tarde, deixe janelas abertas para o sol entrar e o ar circular, sobretudo durante o sono. Nesses períodos, desperte a criança para que ela mame a cada três horas e faça com que fique acordada por algum tempo. No horário noturno, apague luzes, explique brandamente que chegou a hora do sono e resista à tentação de se levantar a cada 15 minutos só porque o bebê emitiu algum som. E tenha calma para tirar a mamada da madrugada. Faça isso aos poucos.

14. Com quantos meses posso colocar meu bebê na piscina?

Por prudência, espere pelo menos até o terceiro mês de vida, quando o bebê já terá completado o primeiro ciclo de vacinação. Mas inspecione as condições da piscina. O ideal é que o tratamento da água seja feito à base de sal e não de cloro – que pode ser prejudicial para a pele da criança em dosagens erradas. Observe também a limpeza tanto da água quanto de bordas e demais superfícies. E verifique se a temperatura é confortável, entre 30 e 32 graus. O pH da água é outro item a ser considerado. Ele deve girar em torno de 7,2 para evitar que os olhos do bebê ardam durante os mergulhos. Por fim, tome cuidado com o bebê com correntes de ar frio ao retirar o bebê da piscina. Agasalhe-o logo, protegendo principalmente ouvidos, peito, costas e cabeça.

15. Eu e meu marido nos separamos. Isso pode prejudicar de alguma forma nosso bebê?

É claro que o bebê sente. Toda separação gera estresse, e a instabilidade emocional do casal afeta a criança. Mas se o filho se sentir amparado nesse processo, os danos costumam ser mais amenos, principalmente ao se comparar aos prejuízos causados por um casamento sem futuro mantido somente por causa dele. Portanto, o mais importante é que o bebê se sinta amado de forma incondicional pelo pai e pela mãe, se estiverem juntos ou separados.

16. Quando posso levar o recém-nascido para passear na rua?

Use o bom senso. Não existe regra. O ideal é deixar o recém-nascido dentro de casa, protegido de doenças. Cuidados com o bebê quando ele for tomar seu banho de sol no quintal, na varanda, na garagem ou mesmo no quarto de janela aberta. Depois do primeiro mês, aí sim, já dá para pensar em levá-lo para um passeio curto na rua. O mais importante aqui é evitar aglomerações, ambientes fechados, sol forte e friagem, principalmente até o terceiro mês. Ou seja, até as doses das primeiras vacinas estarem completas, nada  de   gente   em   volta   do   carrinho, vento frio ou calor excessivo. Shopping center, então, nem pensar.

17. Bebês prematuros têm desenvolvimento diferente? É preciso cuidar deles de modo especial?

Ele só dorme no colo porque se acostumou a isso. É uma questão de educação. Para mudar o hábito, os pais têm de se policiar também. Comece tentando colocá-lo no berço sem se afastar, até que ele adormeça. Se despertar antes da hora, procure acalmá-lo apenas com a sua presença, sem pegá-lo no colo, até que volte a dormir. Objetos de transição, que lembrem o cheiro da mãe, como um cobertorzinho, também podem ser colocados perto dele. Mas lembre-se de que será preciso muita paciência, firmeza e ternura para reverter o quadro. Procure não se estressar.

18. Como faço para o bebê parar de soluçar?
O melhor método é colocá-lo para arrotar. Isso mesmo. Diferentemente do que pensam muitas mães, o soluço não tem a ver com frio ou umidade. Em geral, ele acontece após as mamadas, justamente quando o bebê está com o estômago cheio. O leite materno e os gases causam o soluço.

19. Meu filho tem 6 meses e só dorme no colo. O que devo fazer para ele dormir sozinho?
Ele só dorme no colo porque se acostumou a isso. É uma questão de educação. Para mudar o hábito, os pais têm de se policiar também. Comece tentando colocá-lo no berço sem se afastar, até que ele adormeça. Se despertar antes da hora, procure acalmá-lo apenas com a sua presença, sem pegá-lo no colo, até que volte a dormir. Objetos de transição, que lembrem o cheiro da mãe, como um cobertorzinho, também podem ser colocados perto dele. Mas lembre-se de que será preciso muita paciência, firmeza e ternura para reverter o quadro. Procure não se estressar.

20. Como sei que meu filho é alérgico à lactose? Quais são os sintomas?

Os sintomas geralmente são aumento do volume abdominal (distensão), cólicas, vômitos e diarreia, que podem se traduzir em dificuldade no ganho de peso. Mas é importante a consulta ao pediatra para realizar o diagnóstico correto, uma vez que os procedimentos variam conforme a situação. Além disso, há dois casos distintos com sintomas semelhantes que devem ser diferenciados: intolerância à lactose e alergia à proteína do leite de vaca.

21. É normal o bebê suar quando mama?

Cuidados com o bebê com a transpiração pode acontecer em razão tanto do esforço que o bebê faz ao mamar como também do calor provocado pelo contato com o corpo da mãe. Por isso, procure locais arejados e frescos para amamentar seu filho.

22. Os bebês podem viajar de avião?

Sim, sem problema. Procure apenas hidratá-lo bastante durante o voo. Isso é importante por causa da pressurização, que reduz a umidade do ar. Dê água ou leite para os mais velhos e o peito para os que ainda mamam.

23. Bebês podem se relacionar com animais domésticos, como cachorros e gatos?

Podem, sim. Tomando os cuidados básicos, não há problema em deixar animais domésticos nos mesmos ambientes que os bebês. Acredita-se, inclusive, que a presença deles possa contribuir para o desenvolvimento do sistema imunológico dos pequenos. Agora, é preciso usar o bom senso. Faça uma adequada higienização tanto dos locais por onde circulam cães e gatos como dos próprios animais. Vaciná-los é outra medida obrigatória. Importante: nunca deixe o animal sozinho com o bebê, mesmo que ele pareça inofensivo. Por ciúme, curiosidade ou outro motivo, ele pode machucar a criança.

24. Devo ferver as mamadeiras diariamente, mesmo para bebês com mais de 6 meses?

Após o sexto mês, não há a necessidade desse tipo de cuidado. O que não significa deixar de higienizar mamadeiras. Cuidados com o bebê nas mamadeiras procure limpá-las muito bem, principalmente os bicos, que devem ser desconectados da rosca a cada lavada para a retirada de resíduos acumulados. Esse procedimento é uma importante medida na prevenção de infecções gastrointestinais.

25. Preciso higienizar a banheira antes do banho?

De preferência, sim. Os bebês se sentam ali e ficam expostos a todo tipo de infecção, por isso tem que ter cuidados com o bebê principalmente as meninas. Por isso, higienize a banheira com água e sabão neutro antes de cada banho.

Como Cuidar dos pés do bebê e da Mamãe!

Como Cuidar dos pés do bebê

Como cuidar dos pés do bebê e da mamãe: Os pés de uma criança crescem rapidamente durante o primeiro ano, atingindo quase metade do tamanho de seus pés adultos. É por isso que os podólogos consideram o primeiro ano o mais importante no desenvolvimento dos pés. O cuidado adequado em uma idade jovem é essencial para o desenvolvimento saudável. Como muitas doenças dos pés de adultos se desenvolvem na infância, visitas periódicas ao podólogo do seu filho e cuidados básicos com os pés podem ajudar a minimizar esses problemas mais tarde na vida.

Os pés de uma criança são formados a partir de cartilagem macia e maleável, o que os torna mais suscetíveis a deformidades. Uma criança pequena pode ser afetada por condições nos pés, como:

  • Intoeing
  • Out-toeing
  • Pé chato
  • Verrugas
  • Dor no calcanhar

Dicas para os pais

Os pais podem ajudar a promover o desenvolvimento normal e saudável do pé do bebê.

  • Examine os pés do seu bebê regularmente. Se você detectar algo incomum, entre em contato com o pediatra ou o podólogo de seu filho imediatamente.
  • Incentive o exercício.   Deitar-se descoberto permite que o bebê chute e mova os pés e os pés livremente, para não inibir o desenvolvimento normal.
  • Cubra os pés livremente. Roupas ou coberturas apertadas restringem o movimento.
  • Alterne a posição do seu bebê várias vezes ao dia. Ficar muito tempo em um local pode causar tensão desnecessária nos pés e pernas.

Crescendo

À medida que o bebê continua a crescer e a se desenvolver, os pés também crescerão. Pode ser necessário alterar o tamanho do sapato e da meia a cada poucos meses, pois o calçado apertado pode agravar condições pré-existentes. Depois que seu filho der os primeiros passos, observe também cuidadosamente os padrões de caminhada. Anormalidades na entrada, saída e saída da marcha podem ser corrigidas quando detectadas precocemente.

Os pés de um bebê os levarão por toda a vida, por isso é importante começar um bom cuidado com os pés desde tenra idade. Negligenciar a saúde dos pés do seu filho convida a problemas em outras partes do corpo, como costas e pernas. Se você tiver dúvidas sobre a saúde dos pés de seu filho ou suspeitar de um problema com o desenvolvimento dos pés, entre em contato com nosso escritório. Queremos que cada passo que seu filho dê para a vida adulta seja fácil e sem dor!

Aqui estão cinco maneiras de garantir a segurança de seus pés:cuidando dos pés dos bebês e das mamães

Como Cuidar dos pés do bebê e da mamãe

Como cuidar dos pés dos bebês e das mamães :Use sapatos confortáveis:

 se você tiver um dia agitado alinhado, é melhor calçar um par de sapatos confortáveis ​​que forneçam apoio de calcanhar e arco aos pés. Evite usar saltos por longos períodos, pois isso certamente resultará em dores nos pés.

Use inserções ortopédicas : as inserções ortopédicas personalizadas são os melhores presentes que você pode dar aos seus pés. Com suporte extra, estabilidade e equilíbrio, você pode navegar rapidamente por todos os lugares lotados.

Como Cuidar dos pés dos bebês e das mamães:Observe onde você está pisando :

a temporada de inverno torna os caminhos escorregadios. Portanto, é crucial estar atento a locais úmidos ou que ameacem escorregar. O descuido pode custar-lhe um tornozelo torcido , um tendão danificado ou pior – uma fratura!

Como cuirar dos pés dos bebês e das mamães:Mantenha os pés limpos e secos :

Como cuidar dos pés dos bebês e das mamães:

sapatos fechados, meias grossas e locais aquecidos certamente farão com que seus pés suem, expondo-os ao risco de infecções por fungos e bactérias. Lave os pés diariamente e mantenha-os secos. Troque os sapatos e guarde pares extras de meias para poder trocar com frequência. O pó para os pés também é bastante útil.

Não sobrecarregue os pés :Como Cuidar dos pés dos bebês e das mamães:

Com a abundância de doces açucarados e festas de festas, é muito provável que você ganhe quilos extras. Observe seu peso, cuidar dos pés do bebê e da mamãe pois ele pode danificar seus tendões e resultar em dores excruciantes nos pés.

Como organizar a rotina de sono do bebê!

Como organizar a rotina de sono do bebê - Revista Crescer | VOCÊ É ...

Segundo especialista, a partir dos 6 meses já é possível criar hábitos para o sono!

Ideal é que a criança durma antes das 21h! 

O sono é um dos principais desafios para quem tem um bebê em casa. Entretanto, com um pouco de disciplina e paciência é possível criar uma rotina para a hora de dormir e ter noites mais tranquilas para toda a família. “Os pais costumam achar que a criança deve entrar no ritmo deles, e não é assim. É preciso ter paciência para que tudo dê certo”, ressalta o pediatra Gustavo Moreira, especialista em medicina do sono, do Instituto do Sono (SP).

A partir dos 6 meses já é possível criar uma rotina que favoreça bons hábitos de sono para a criança. O segredo para o sucesso está na constância. Ou seja, a rotina deve ser repetida todos os dias, de maneira igual.

De acordo com o médico, tudo deve começar ao anoitecer. Neste momento, é fundamental diminuir os estímulos e criar um ambiente agradável, propício ao sono, evitando barulho e claridade. Se um dos pais costuma chegar neste horário em casa, é ideal fazer atividades mais tranquilas com a criança para que ela não desperte. Uma sequência que costuma funcionar é tomar banho, vestir o pijama, e colocar a criança no berço para que ela adormeça sozinha, mas com os pais por perto. Uma música mais calma ou uma historinha costumam ajudar.

A preparação deve começar assim que escurece e o ideal é que a criança durma antes das 21h, pois este é o período que biologicamente sentimos mais sono. Depois disso, a criança volta a ficar alerta e fica mais difícil para ela adormecer”, explica Moreira.

Soneca

Ao contrário do que muitas pessoas imaginam, dormir durante o dia não atrapalha o sono noturno dos bebês e crianças pequenas. Pelo contrário,  até os 4 anos, as famosas sonecas são fundamentais para uma boa noite de sono, já que,  diferente dos adultos, por não saberem lidar com a situação, as crianças tendem a resistir a dormir quando estão muito cansadas, ficando irritadas e chorosas.

Durante o dia, é importante que o bebê tire suas sonecas com a menor alteração possível no ambiente, o que significa que a claridade deve ser mantida, bem como o ritmo da casa. A providência ajuda eles a entender que o sono do dia é diferente do da noite, o que facilita a adoção de bons hábitos para dormir.

Além disso, diz Moreira, para as crianças maiores de 6 meses,  o ideal é que a última soneca aconteça por volta das 16 horas, evitando assim, interferências no sono da noite.

As consequências da falta de sono

No geral, nos primeiros 2 meses, os bebês costumam dormir de 16 a 20 horas por dia. Esse número tende a diminuir com o passar do tempo, chegando a 13 horas quando a criança completa 1 ano de idade. As 8 horas recomendadas para um adulto, contudo, só serão atingidas por volta dos 18 anos.

No primeiro ano de vida é comum a criança acordar várias vezes durante a noite para se alimentar ou buscar o aconchego dos pais. O sono constante só deve ocorrer por volta dos 3 anos.  Apesar disso, ao desconfiar que a criança não está dormindo o suficiente, perceber que ela está roncando, ou fazendo apneia (parada respiratória, devido à obstrução das vias aéreas) o médico deve ser consultado, visto que a falta de sono pode trazer consequências desagradáveis.

“A criança que dorme pouco ou não dorme bem pode apresentar problemas de comportamento, como irritação, agressividade, hiperatividade e desatenção. Em casos mais graves, pode haver até alterações no crescimento”, finaliza Moreira.